Blog

POSTADO POR ASSESSORIA DE MARKETING COMENTÁRIOS 0

A importância da Brigada de Incêndio

Quando falamos em Segurança e Saúde no Trabalho, existe um risco que está presente em qualquer local de trabalho: incêndios. Sabe-se que há fatores e riscos que são muito específicos para determinados ramos de atividade.

Indústrias que lidam com produtos químicos, com materiais pesados ou trabalho em altura, por exemplo, são exemplos de atividades que não são executadas em qualquer empresa; portanto, são riscos que podem nos parecerem distantes quando estamos em nosso trabalho praticamente “sem riscos”.

Porém, os incêndios independem da área de atuação de uma empresa e por isso é o foco deste artigo.

De acordo com Sérgio Borba, diretor do Grupo Fire, existe uma ação de prevenção muito relevante e que nem todos têm conhecimento, mas também faz parte da NR-23 – ou seja, é lei e deve ser cumprida –, que é a formação de uma brigada de incêndio nas empresas.

Na verdade, o texto da NR-23 diz o seguinte: “Todos os empregadores devem adotar medidas de prevenção de incêndios, em conformidade com a legislação estadual e as normas técnicas aplicáveis”. Empresas com um mínimo de 20 funcionários são obrigadas a possuir brigada de incêndio, e em cada Estado sua formação é regulamentada e orientada por Leis Estaduais, sob supervisão, treinamento e certificação do Corpo de Bombeiros Militar.

O que poucas pessoas sabem é que a brigada de incêndio de uma empresa é formada por funcionários da própria organização, que devem ser voluntários para a função, e que tem a responsabilidade de observar tanto a prevenção de incêndios quanto ter o conhecimento de como proceder caso um ocorra.

Como se forma e se divide a brigada de incêndio

Em primeiro lugar, cabe destacar que a participação na brigada de incêndio não garante ao trabalhador nenhuma estabilidade no emprego – diferentemente da participação na Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA).

Formada a brigada de incêndio, o grupo é dividido entre brigadistas, que são capacitados tanto para identificar riscos e atuar tanto na prevenção quanto no combate a incêndios; o líder, eleito entre o grupo para ser o responsável por um andar o setor; o chefe, que é responsável por uma edificação dentro da planta completa do local; e o coordenador geral, que, como o nome aponta, é a maior “autoridade” dentro da brigada de incêndio, responsável acima de todos.

Esses cargos destacados exigem, além do conhecimento básico dos brigadistas, um senso maior de liderança e a confiança dos demais, especialmente porque em casos de emergência o direcionamento de um líder é fundamental.

Quem pode participar da brigada de incêndio?

A participação na brigada é voluntária, e os brigadistas recebem treinamento do Corpo de Bombeiros.

O Corpo de Bombeiros, entidade estadual que gere toda a questão referente às brigadas de incêndio, aplica os treinamentos para as brigadas, que recebem um atestado. Dali em diante, são feitas reciclagens anuais com os membros da equipe e, se houver renovação de pelo menos 50% dos membros, há exigência da renovação do atestado da brigada.

Atuação da brigada de incêndio

A função primordial da brigada de incêndio é o trabalho de prevenção – e todos esperamos que a prevenção sempre seja o suficiente para eliminar o risco de acidentes. Ela deve avaliar os riscos existentes no ambiente da empresa, notificar os responsáveis por setores em que haja irregularidades ou problemas a serem resolvidos e participar de ações simuladas.

A questão da prevenção também passa essencialmente pelo conhecimento. A brigada de incêndio deve possuir pleno conhecimento do plano de emergência da empresa e de como agir em casos de emergência, mas também deve transmitir esse conhecimento aos demais trabalhadores e eventualmente ao público externo que venha a frequentar, por algum motivo, aquele ambiente.

É claro, como já falamos, espera-se que o trabalho de prevenção seja o suficiente para que não haja nenhuma ocorrência. Porém, a brigada de incêndio também tem a função e deve estar preparada para agir caso uma emergência surja.

É sua função acionar alarmes, orientar as pessoas na evacuação, desligar a energia elétrica, prestar primeiros socorros, buscar combater o foco de incêndio e receber o Corpo de Bombeiros, prestando as informações e orientando acerca do local e da ocorrência.

O Grupo Fire é especialista em cursos de formação de Brigada de Incêndio. Se precisar, entre em contato, conte com quem é referência em 07 Estados.